Já imaginou como seria o seu dia-a-dia sem calendário? Os conceitos básicos como o agendamento de um encontro ou estabelecimento de um prazo deixariam de existir, tal como a possibilidade de celebrar qualquer data festiva.

O que é um calendário?

De uma forma resumida, o principal objetivo de um calendário é a contagem e agrupamento de dias de forma a atender às necessidades civis e religiosas da sociedade. A palavra deriva da palavra calendarium (livro de registo) que por sua vez derivou de calendae (primeiro dia de um mês romano). Todavia, o significado do calendário para nós é muito mais amplo – ajuda-nos a organizar o nosso tempo de forma a sermos mais produtivos.

Tipos de calendários

Solares, lunares, lunissolares… Atualmente existe aproximadamente 40 tipos de calendários. Em Portugal usa-se o calendário gregoriano. A história e a evolução dos calendários é um assunto bastante cativante, todavia o que nos interessa aqui falar são os diferentes formatos de calendários.

Calendário

Formatos de calendários

Apesar da cada vez mais crescente popularidade das aplicações móveis, os calendários em papel continuam a liderar o ranking de suportes de comunicação empresarial.

Os mais usados são, sem dúvida, os calendários de secretária, de bolso e de parede. Quanto às agendas, que acabam por ser um calendário com espaço adicional para apontamentos, já falámos no artigo anterior. Dependendo da finalidade e do tipo, as características do calendário podem variar. Por exemplo, um calendário de bolso pode ter cantos redondos de forma a com o uso não se estragar tão depressa.

Os calendários podem ser mensais, trimestrais, semestrais e anuais para facilitar a realização de diversas tarefas.

Peça e aprove um orçamento em outubro e usufrua de um desconto de 15% em calendários, independentemente das características que escolha. Prepare-se para o novo ano que já está à porta!

Em novembro iremos falar de design gráfico e a importância do site institucional.